07/12/2016

[Poesia] As Formigas (1929)/Olavo Bilac



Pessoal, segue um poema de Olavo Bilac para inspirar o pequeno investidor em sua caminhada.

Grande abraço!

As formigas

Cautelosas e prudentes, 
O caminho atravessando, 
As formigas diligentes 
Vão andando, vão andando...

Marcham em filas cerradas; 
Não se separam; espiam 
De um lado e de outro, assustadas, 
E das pedras se desviam.

Entre os calhaus vão abrindo 
Caminho estreito e seguro, 
Aqui, ladeiras subindo, 
Acolá, galgando um muro.

Esta carrega a migalha; 
Outra, com passo discreto, 
Leva um pedaço de palha; 
Outra, uma pata de inseto.

Carrega cada formiga 
Aquilo que achou na estrada; 
E nenhuma se fatiga, 
Nenhuma para cansada.

Vede! enquanto negligentes 
Estão as cigarras cantando, 
Vão as formigas prudentes 
Trabalhando e armazenando.

Também quando chega o frio, 
E todo o fruto consome, 
A formiga, que no estio 
Trabalha, não sofre fome...

Recorde-vos todo o dia 
Das lições da Natureza: 
O trabalho e a economia 
São as bases da riqueza

Olavo Bilac

Do livro: Poesias Infantis, Ed. Francisco Alves, 1929, RJ

Um comentário:

Seu comentário é o nosso pagamento.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...