19/04/2017

Como Estudei Português Sozinho para Concursos

Meu pequeno arsenal.


Vou explicar o que funcionou para mim. Como todo mundo, estudei durante anos português na escola, mas em concursos não me dava bem nessa matéria e nas outras.

Cheguei a fazer um cursinho (fraco) visando melhorar meu nível, mas mesmo assim não fez muita diferença. Nessa época não havia vídeo-aulas pela internet (eu nem tinha internet em casa ainda) e, mesmo que tivesse, não teria dinheiro para isso.

Destaco que cursos online com Rodrigo Bezerra ou Flávia Rita não eram uma opção na época.


Assim, tive que criar meu próprio método que era baseado em três pilares:


  • 1 livro de provas comentadas da banca alvo. Na época usei o Décio Sena, que ainda era pela Editora Ferreira, mas hoje a coleção sai pela Impetus;
  • 1 livro de gramática completo (usei o do Ernani Terra, versão do professor, que comprei em uma feira de livros usados)
  • Centenas e centenas de exercícios da própria banca e sem comentários: eu fazia os exercícios pela tela do computador ou imprimia. Eles podem ser obtidos no site da própria banca, pelo PCI Concursos ou por outros sites.


Nos meu caso, li e reli a gramática e o livro de questões comentadas sempre com muita atenção e fiz mais de 1000 exercícios de português e fiquei bom em três bancas NCE/ UFRJ, CESPE/UNB e FCC. Tinha época que fazia uma prova inteira de português por dia, durante o mês inteiro.

Além disso, sempre que errava uma questão, procurava a página na gramática que tinha a parte da teoria que explicava meu erro. Eu revisava os livros até no banheiro durante aqueles momentos sagrados.


Essas etiquetas ajudaram bastante para
chegar rapidamente na consulta à gramática.


Bem no final da minha preparação resolvi comprar um livro do Rodrigo Bezerra só para me aprofundar em análise sintática: ajudou mais um pouco, mas não considero essencial.

Depois de muita labuta fiquei muito bom em português, nunca fazendo menos 75% de acertos da prova em casa e na hora dos concursos fazia entre 80% e 90%.

Enfim, funcionou bem para mim e hoje, anos depois, quando faço alguma prova dessa bancas ainda consigo um bom aproveitamento mesmo enferrujado.

Grande abraço!


6 comentários:

  1. Poxa eu baixei o material da Flávia Rita, peguei em um grupo de rateio no facebook, você acha que vale a pena? Claro além do curso vou também fazer muitos exercicios !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Stifler,

      Flavia Rita sempre vale a pena.

      ótima escolha.


      abç!

      Excluir
  2. ótimo post! eu uso essas etiquetas que dão pra colocar tema pra tudo no meu caderninho de leitura diaria cara! vale muito a pena, deixa tudo muito organizado.

    Grande abraçoo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Burguês,

      valeu! adoro essas etiquetas e é bom saber que mais gente também usa.

      abç!

      Excluir
  3. Muito bom o post, e de fato os exercícios nunca podem ficar de fora, alguns estudantes focam tanto na leitura e teoria que acaba esquecendo que no dia de uma prova o que ele vai efetivamente fazer é resolver questões!
    Valeu Scant!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ulisses,

      Bem mencionado. Os concursandos esquecem que são fazedores de questões e marcadores profissionais de opção correta. fazer questões é se preparar para a prática e com a própria prática.

      abç!

      Excluir

Seu comentário é o nosso pagamento.