19/06/2017

[Livro] Como Estudar e Como Aprender (1965)/ Emilio Mira y López: 38 Regras de Estudo!



Esta é uma obra entre as pioneiras no tema metodologia de estudo.

Está na minha lista de leitura e pretendo adquirir quando preço na Estante Virtual chegar a um valor mais razoável (se alguém achar o pdf, por favor me comunique). 

De toda sorte, compartilho aqui alguns conselhos úteis extraídos do livro.


38 Regras de Estudo


Conforme explica Antônio Cavalcante:

"O psicólogo norte-americano G. Whipple formulou trinta e oito regras para o melhor aproveitamento do ato de estudar, citadas no livro Como estudar e como aprender, de Emilio Mira y López.

1. Conserve-se em bom estado físico.

2. Procure extirpar ou curar os defeitos físicos que amiúde obstaculizam a atividade mental, tais como vista defeituosa, ouvido deficiente, dentes cariados, adenóides ou obstrução nasal.

3. Procure que as condições de trabalho (luz, temperatura, umidade, roupa, cadeira, escritório etc.) sejam favoráveis ao estudo.

4. Adquira o hábito de estudar sempre no mesmo lugar.

5. Forme o hábito de estudar às mesmas horas.

6. Quando possível, prepare adiantadamente o tema de uma determinada matéria, imediatamente depois do dia de sua exposição.

7. Comece a trabalhar imediatamente.

8. Adquira o costume de fixar a atenção.

9. Enquanto trabalhar, faça-o intensamente: concentre-se.

10. Mas não permita que uma atenção profunda o confunda ou preocupe.

11. Realize seu trabalho com intenção de aprender e recordar.

12. Busque um motivo, ou melhor, vários motivos.

13. Desfaça a ideia de que trabalha para seus mestres.

14. Não peça ajuda enquanto não for necessário.

15. Tenha uma noção clara de seu objetivo.

16. Antes de começar a trabalhar, adiantadamente, repasse rapidamente a lição anterior.

17. Faça um rápido exame preliminar da matéria a estudar.

18. Descubra, praticamente, se obtém maior êxito começando pela tarefa mais difícil ou pela mais fácil, quando se encontrar diante de vários deveres de dificuldade desigual.

19. Em geral, quando estudar, use a forma de atividade que será exigida quando for utilizar o material.

20. Dedique a maior parte de seu tempo e atenção para os pontos fracos de seu conhecimento ou técnica.

21. Leve o aprendizado de todos os pontos importantes além do grau necessário para sua recordação imediata.

22. É preciso avaliar diariamente o grau de importância dos temas que lhe são apresentados, e dedicar os maiores esforços para fixar permanentemente os que são vitais e fundamentais.

23. Quando uma parte da informação é de importância notoriamente secundária e útil só por um momento, é justo que se lhe conceda só a atenção necessária para recordá-la nesse momento.

24. Prolongue a duração de seus períodos de estudo o suficiente para utilizar o “esquentamento” (warming-up), mas não a ponto de chegar ao aborrecimento e cansaço.

25. Quando for necessária uma repassagem, distribua o tempo que lhe puder dedicar em mais de um período.

26. Ao interromper seu trabalho, não o faça somente em uma pausa natural, mas deixe um sinal, para poder retomá-lo novamente.

27. Depois de um estudo intenso, principalmente em se tratando de material novo, descanse um pouco e deixe vagar a mente antes de empreender outra tarefa.

28. Use vários artifícios para obrigar-se a pensar em seu trabalho.

29. Forme o hábito de elaborar seus próprios exemplos concretos de todos os princípios e regras gerais.

30. Adquira o costume de repassar mentalmente cada parágrafo assim que tiver acabado de lê-lo.

31. Não hesite em marcar seu livro para fazer ressaltar as idéias essenciais.

32. Quando quiser dominar um material extenso e complexo, faça um esquema. Se também quiser reter esse material, aprenda-o de memória.

33. Em qualquer trabalho aplique seu conhecimento tanto quanto for possível e logo que puder.

34. Não titubeie em aprender de memória, palavra por palavra, materiais como as definições de termos técnicos, fórmulas, conclusões e esboços, sempre que você os compreender.

35. Quando o material que vai ser aprendido de cor não apresenta associações racionais, é perfeitamente justo inventar um esquema artificial para aprendê-lo e recordá-lo.

36. Ao aprender de cor um poema, declamação ou oração, não o divida em partes, mas aprenda-o em seu conjunto.

37. Para aprender de cor é melhor ler em voz alta do que silenciosamente, e é melhor ler rápido que devagar.

38. Se o estudo requer a assistência a aulas, tome notas com moderação, usando o sistema de abreviações, e torne a escrevê-las cada dia, ampliando-as em um breve esboço organizado de acordo com a regra 32."

Site consultado:

http://mitosemetaforas.blogspot.com.br/2011/04/o-ato-de-estudar-38-regras.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é o nosso pagamento.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...