12/02/2018

[Livro] Como Se Preparar para Concursos Públicos com Alto Rendimento (2010)/ Rogério Neiva



Introdução 


O autor, que é Juiz do Trabalho, fez mais de 20 concursos da magistratura e demorou cerca de quatro anos para ser aprovado

Ele desenvolveu um sistema chamado Tuctor. Esse sistema tem 2 ferramentas básicas e um objetivo: planejamento e estudo, sendo a aprovação o objetivo.

Obs.: Ressalto que fiz várias adaptações para que a essência do livro pudesse caber neste curto post.

Conselhos Úteis


>> Planejamento

  • Definição de Objetivo
  • Definição de programa
  • Definição de fontes de estudo
  • Levantamento do tempo e alocação das matérias

O candidato é um empreendedor intelectual: falhe ao planejar e estará planejando falhar.
Lei de Parkinsonuma atividade tende a se expandir na medida em que se disponibiliza tempo a ela. O trabalho aumenta de modo a preencher o tempo disponível para sua conclusão.
Teoria da energia das metassem o estabelecimento de metas, você simplesmente vai sendo levados pelas correntes da vida. Pelo simples fato de decidir exatamente o que quer, você começará a se mover infalivelmente na sua direção.
Teoria da tripla restriçãoem todo projeto sempre temos três limitações: qualidade, tempo e custo.

Um plano de estudo é indispensável.

Um tempo médio e razoável para concursos como os da Magistratura e Ministério Público gira em torno de 1.000 a 1.500 horas:

Horas diárias
Tempo necessário
Meta
2
25 meses
(2 anos e 1 mês)
1500 horas
3
16 meses
(1 ano e 4 meses)
1500 horas
4
12,5 meses
(1 ano e 15 dias)
1500 horas
5
10 meses
1500 horas
6
8,3 meses
1500 horas



É essencial que as metas sejam conceitualmente definidas, mensuradas e monitoradas. 

A memória não é eficiente quando o concursando não apresenta um objetivo a atingir e trabalha ao acaso.

A ideia é que o candidato se comporte como o atleta de alto rendimento, que começa a se preparar para a próxima olimpíada logo que termina a anterior. Naturalmente que isso significa não ser refém do edital, ou seja, não esperar o edital sair para começar a estudar.


>> Estudo


 Desenvolve-se em duas fases.
A vontade de se preparar tem que ser maior que a vontade de vencer.

1ª fase: Estudar todo o programa do concurso desejado, usando técnicas de estudo, com base nas fontes de estudo para diminuir risco de fracasso.

Uso de técnicas de estudo (rol exemplificativo):

  • Leitura de bibliografia e anotações de aula;
  • Assistir à aulas;
  • Ouvir aulas e livros de áudio;
  • Leitura de mapas mentais e esquemas;
  • Leitura de lei seca;
  • Realização de exercícios.


2ª fase: Revisar a primeira fase, fazer exercícios, fazer atualizações e suprir deficiências até passar no concurso.

Suprimento de deficiências pode se dar por meio de:
  • Revisões;
  • Jurisprudência;
  • Cursos preparatórios;
  • Mais Exercícios.

 A Gestão das condições emocionais da preparação é muito importante, pois:

  • Motivação: é o combustível do esforço.
  • Crença na aprovação: gera a neutralização de medos e dúvidas sobre a possibilidade de alcance do resultado pretendido.
  • Disciplina: compromisso real com o planejamento.
  • Perseverança: quem passa no concurso é quem não desiste.

Conclusão


A dor é temporária. Ela pode durar um minuto, ou uma hora, ou um dia, ou um ano, mas finalmente ela acabará e alguma outra coisa tomará o seu lugar. Se eu paro, no entanto, ela dura para sempre.
Lance Armstrong

O êxito nas provas é o resultado lógico, cartesiano, racional e natural da estruturação e execução de uma plano de estudos, elaborado e implementado de maneira correta.

Acredito que que vale a pena utilizar o sistema tuctor e visitar o site do autor para um real aprofundamento.


Grande abraço!



P.s.: O livro é 2010, mas só li ano passado. Nem sabia que existia, mas encontrei em um sebo no meio da rua. Coisas da vida.
______________________________________________________



Sites consultados:


  • http://www.tuctor.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você não tem que comentar, mas, se o fizer, talvez aprendamos algo juntos.